Fortune Gems

Fortune Gems - Fraco volume e oscilações modestas marcam o último pregão de 2010 nas bolsas globais

China teve a pior performance entre emergentes em 2010, enquanto Wall Street fecha o ano com ganho de dois dígitos

Equipe Fortune Gems

Publicidade

SÃO PAULO – Ao soar do sino de encerramento do pregão em Wall Street, está oficialmente encerrado o ano de 2010 nas principais bolsas globais. O pregão desta sexta-feira (31) nas bolsas europeias, asiáticas e norte-americanas que estiveram operando na data foi caracterizado por uma agenda econômica vazia, mas com o noticiário econômico até que agitado, em especial nos EUA.

Na volta de suas operações, já em 2011, a bolsa brasileira deve se ajustar às referências que marcaram este pregão. Os sinais foram, no geral, mistos, haja vista a falta de tendência nos fechamentos de EUA e Ásia – na Europa, as bolsas londrina e parisiense tiveram a mesma variação, negativa em 1,19%. O fraco volume reforçou a indefinição.

EUA tem pregão agitado no front corporativo
Nos EUA, o volume reduzido já nos últimos dias, por conta das comemorações de final de ano, e a agenda econômica sem nenhuma divulgação relevante sinalizavam que o último pregão do ano seria morno. Mas o noticiário corporativo foi agitado nesta sexta-feira e garantiu fortes oscilações a algumas ações listadas nas bolsas de Wall Street.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

É o caso da Universal American’s Medicare, que disparou 38% após a rede de drogarias CVS Caremark (-0,66%) concordar em pagar US$ 1,25 bilhão pela empresa. Também circulou no mercado rumores de que a Sony estaria disposta a elevar para US$ 40 por ação sua oferta de compra da Imax, companhia a qual a Wall Disney poderia entrar na disputa. Com isso, as ações da rede de cinemas, que chegaram a subir 12% no intraday, encerraram com alta de 4,5%.

A ArcelorMittal elevou para C$ 1,40 por ação sua oferta de compra pelo controle da Baffinland Iron Mines, igualando o lance dado pela concorrente Nunavut, que oferece a mesma quantia para adquirir 60% do capital da empresa. Os ADRs (American Depositary Shares) de BHP e Arcelor fecharam com altas de 0,02% e 0,93%, respectivamente.

% Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
 Dow Jones+0,0711.578+2,86+11,02 
 S&P 500-0,021.258+4,28+12,78 
 Nasdaq-0,382.653+4,06+16,91 

A maior alta do Dow Jones ficou com a Alcoa, que fechou com ganho de 1,18%, a US$ 15,39, de olho na forte alta das commodities metálicas no pregão.

Continua depois da publicidade

No final, o fechamento dos principais índices de ações de Wall Street teve sinais invertidos e oscilação mais contida, tendência que marcou praticamente toda esta semana. Já no acumulado de 2010 os ganhos ficaram nos dois dígitos. Vale mencionar que Dow Jones, Nasdaq e S&P 500 tiveram seus melhores dezembros desde 2003, 1999 e 1991.

Na Europa, Londres e Paris caem 1,19% no dia
No último pregão de 2010, os índices acionários de Londres e Paris – entre os poucos mercados que abriram na Europa nesta sexta-feira (31) – fecharam em queda. No entanto, o mercado londrino conseguiu fechar o ano com alta de 9%, ao passo que o principal benchmark da bolsa francesa recuou 3,34% em 2010. Com o noticiário relativamente movimentado, as ações de mineradoras se destacaram na ponta negativa do continente.

% Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
 FTSE 100-1,195.900+4,56+9,00 
 CAC 40-1,193.805+3,69-3,34 

Em sua mensagem de ano novo, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ressaltou o compromisso do país de lutar a favor da moeda comum do continente. “Devemos fortalecer o euro. Não se trata apenas de nosso dinheiro. O euro é mais do que uma moeda”, disse Merkel.

Destaque também para a Estônia, que a partir do dia 1º de janeiro se tornará o 17º membro da Zona do Euro. A entrada da ex-república soviética foi aprovada em julho pelos ministros das finanças do bloco monetário. Também repercutiu o artigo publicado pelo primeiro-ministro grego, George Papandreou, dizendo que o país segue buscando apoio para o seu plano de emissão de títulos governamentais comuns à Zona do Euro, ideia que sofre grande resistência da Alemanha.

No âmbito corporativo, as mineradoras figuraram entre as principais perdas do FTSE 100. Dentre elas, destaque para a BHP Billiton, que viu seus papéis caírem 2,41%, influenciados pelos rumores de que fará uma oferta de compra para a Anadarko Petroleum. Rio Tinto (-2,1%) e Xstrata (-1,9%) também ficaram no vermelho.

O setor financeiro também amargou perdas no último pregão do ano. Em Paris, as ações de BNP Paribas e Société Générale recuaram 1,7% e 1,6%, respectivamente. Em Londres, os ativos do Royal Bank of Scotland fecharam com queda de 1,3%.

Ásia fecha a sexta-feira sem tendência, com China em alta
Na China, o fechamento foi positivo, com o Shangai Composite avançando pelo terceiro pregão consecutivo e minimizando as perdas acumuladas no ano para 15%, a pior performance anual dentre os os 14 principais índices de ações do mundo, de acordo com dados da Bloomberg. A alta das commodities metálicas e a percepção de que as quedas acumuladas no ano podem ser revertidas em 2011 deram fôlego às bolsas por lá. Com o cobre atingindo novo patamar recorde, Jiangxi Copper e Yunnan Copper Industry subiram mais de 7%.

Na Austrália o benchmark S&P/ASX 200 recuou 0,9%, com destaque para a desvalorização de 1,3% das ações da BHP Billiton, influenciadas pela queda do petróleo e também pelos rumores de que fará uma oferta de compra para a Anadarko Petroleum. Em Taiwan o índice Taiex teve alta de 0,8%, enquanto o Straits Times Index, de Singapura, perdeu 0,7%.

Em Hong Kong, Sydney, Singapura e na Nova Zelândia, as bolsas tiveram um pregão mais curto por conta do feriado de Ano Novo. No Japão, Coreia do Sul, Indonésia, Filipinas, Malásia e Tailândia, os mercados estiveram fechados.

  %Var Dia  Pontos 
 Hang Seng+0,1623.035
 Shanghai Composite+1,762.808

As bolsas da região estiveram de olho nos indicadores divulgados na véspera nos EUA, que vieram acima do esperado. Na ocasião, a atividade industrial na região de Chicago atingiu 68,6 pontos, enquanto as projeções apontavam para uma leve desaceleração para 61,5 pontos. No mesmo sentido, o número de contratos de compra e venda de casas nos EUA apresentou alta de 3,5% em novembro, enquanto era esperada queda de 3%. O número de pedidos de auxílio-desemprego reportados nos EUA na última semana, por sua vez, ficou melhor do que as expectativas do mercado.

No front corporativo o dia não teve muitas novidades. Na Tailândia, destaque para a fabricante de componentes de televisores Chunghwa Picture Tubes – suas ações subiram 6,9% com o anúncio de um plano de investimentos na China.

ADRs brasileiros listados na NYSE
O sinal invertido que preceu no fechamento das bolsas norte-americanas também pode ser visto entre os ADRs listados na NYSE. Acompanhando a alta das commodities neste pregão, que levou as ações das produtoras de commodities nas bolsas que operaram nesta sexta-feira a alta expressiva, os papéis da CSN encabeçam as altas. Ao contrário da Vivo, que encerrou o dia com baixa de 0,85%

ADRValor(U$)Var. Dia(%)
AmBev ADR31,03-0,29%
Banco Bradesco ADR20,29+0,45%
Brasil Foods ADR16,88-0,24%
Banco Santander ADR13,60+0,22%
Cemig ADR16,59+0,18%
Embraer ADR29,40+0,72%
Fibria ADR16,000,00%
Gafisa ADR14,53-0,68%
Gerdau ADR13,99+1,01%
Itaú Unibanco Holding ADR24,010,00%
Petrobras ADR37,84+0,75%
Sid Nacional ADR16,67+1,52%
Ultrapar ADR64,62-0,12%
Vale ADR34,57+0,90%
Vivo Participacoes S.A.32,59-0,85%
Fortune Gems Mapa do site