Fortune Gems

Fortune Gems - Metalúrgica Gerdau afunda 10% e Gerdau cai 7% após reestruturação; veja mais

Confira abaixo os principais destaques de ações da Bovespa nesta terça-feira

Paula Barra

Publicidade

SÃO PAULO – O Ibovespa teve queda hoje em meio à derrocada dos papéis da Vale e siderúrgicas, após disparada “exagerada” da véspera. O destaque ficou com a Gerdau e Metalúrgica Gerdau, após informar reestruturação de suas operações. Embora a simplificação seja boa, analistas ressaltaram momento ruim para o anúncio.  Do lado negativo, chamou atenção também a Suzano, que caiu pelo sexto pregão seguido com a queda do dólar. Confira abaixo os principais destaques de ações da Bovespa nesta sessão: 

Vale(VALE3, R$ 17,82, -3,68%;VALE5, R$ 14,86, -3,26%)
As ações da Vale caíram hoje após disparada de mais de 7% na véspera em meio ao anúncio de redução de 25 milhões de toneladas de sua oferta de minério a partir deste mês, segundo o diretor da empresa do negócio de ferrosos, Peter Poppinga. Acompanham o movimento as ações da Bradespar (BRAP4, R$ 9,89, -3,98%), holding que detém forte participação na Vale.

Analistas afirmaram que a leitura do mercado ontem foi “errada” sobre o corte e que a alta foi “exagerada”. Pouco depois, a própria mineradora afirmou que manterá sua oferta de 340 milhões de toneladas de ferro esse ano. O que a Vale fez foi substituir o minério de alta custo/baixa qualidade por de menor custo/maior qualidade, explicou o Morgan Stanley. A decisão pode ter até um impacto positivo sobre o Ebitda/tonelada, mas terá um efeito nulo ou até negativo sobre os preços do minério, comentou o banco. “A alta de ontem não condiz com o cenário atual”, disse Pedro Galdi, analista independente do blog What’s Call. 

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Hoje, o minério de ferro recuou 1% no mercado à vista chinês para US$ 49,40 a tonelada de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue como referência a commodity com teor de concentração de 62% negociada no porto de Tianjin, na China.

Siderúrgicas
As ações das siderúrgicas deixaram para trás os fortes ganhos da véspera e caíram hoje. O movimento foi liderado pela Gerdau (GGBR4, R$ 6,52, -6,98%) e Metalúrgica Gerdau (GOAU4, R$ 4,68, -10,52%), que, além de perspectivas ruins para o setor, desabou após ter anunciado uma reestruturação de suas operações. As demais ações do setor tiveram quedas mais amena: Usiminas (USIM5, R$ 4,27, -1,39%) e CSN (CSNA3, R$ 4,77, -1,85%).

Segundo a equipe de análise do BofA, liderada por Thiago Lofiego, embora a iniciativa de simplificação na estrutura do negócio seja positiva, a transação é negativa, não somente devido ao prêmio que vai implicar a operação, mas também por conta do ambiente operacional desafiador e atual alavancagem da Gerdau. O Credit Suisse comentou que, uma combinação de reestruturação inesperada, que não vai criar valor para a empresa, e os baixos preços de aço esse ano devem seguir pressionando as ações da Gerdau. “Esperamos mais revisões para baixo no lucro esperado para a empresa em 2015 e 2016 e não vemos nenhuma razão para comprar GGBR4 no atual patamar”, comentou o analista Ivano Westin, do banco suíço. 

Continua depois da publicidade

Veja mais em: Gerdau paga “caro” pela simplificação: reestruturação veio na hora errada

Além disso, o Instituto Aço Brasil refez suas estimativas para o desempenho do setor neste ano. Segundo o estudo, a produção de aço bruto deverá mostrar uma queda de 3,4% sobre o ano passado, contra uma estimativa anterior de alta de 6,4%. 

Vale mencionar também que CEOs (Chief Executive Officer) de grandes siderúrgicas comentam hoje o cenário do setor no 26° Congresso do Aço. A ArcelorMittal está vendo uma sobra de cerca de 1 milhão de toneladas em sua capacidade de produção de aços longos no Brasil e vai fechar no próximo mês um laminador em Piracicaba (SP), enquanto avalia a necessidade de paralisação de mais um equipamento nos próximos meses, disse nesta terça-feira o presidente da companhia no país, Jefferson de Paula. Deve-se destacar que aços longos também são usados pela Gerdau, que aparece hoje como a maior queda do Ibovespa.  

Petrobras(PETR3, R$ 13,51, +1,81%PETR4, R$ 12,00, +1,52%)
As ações da Petrobras acentuaram ganhos nesta tarde em meio à movimentação dos preços do petróleo no mercado internacional, que passaram a subir nesta tarde. O petróleo Brent, negociado em Londres e usado como referência pela Petrobras, subia 1,02%, a US$ 58,44, enquanto o WTI, do Texas, avançava 1,40%, a US$ 52,93.

Além disso, a Standard & Poor’s reiterou o rating da estatal em “BBB-“, com perspectiva negativa. As notas de crédito da companhia continuam a refletir a visão da agência de um risco “muito alto” de o governo fornecer suporte em tempo hábil e suficiente para as obrigações financeiras da empresa, disse a S&P em relatório. 

Nesta tarde, o conselheiro da Petrobras e economista da FGV, Roberto Castello Branco, disse hoje que, para cumprir seu plano de negócios, a estatal terá que ser “extremamente disciplinada”. Ele disse que o sucesso do plano também depende do governo brasileiro. “O Estado não pode atrapalhar”, comentou. Branco comentou também sobre o regime de partilha, que considera “danoso” para a companhia e para a União.  

Suzano(SUZB5, R$ 15,04, -3,84%)
As ações da Suzano caíram pelo sexto pregão seguido em meio à queda do dólar, acumulando perdas de 10%. A moeda americana caiu nas últimas quatro sessões. O papel sofre com a desvalorização do dólar já que sua receita é atrelada à moeda americana. Vale mencionar, no entanto, que a Fibria (FIBR3, R$ 41,67, +1,14%), também do setor de papel e celulose, opera em alta hoje. Nos últimos seis pregões, os papéis da companhia caíram “apenas” 2,6%. 

Gol(GOLL4, R$ 6,94, -0,57%)
Depois de ameaçar nova alta nesta sessão, as ações da Gol viraram para queda. Da máxima até a mínima desta sessão, os papéis caíram 5%. O conselho da companhia se reúne hoje para definir o valor em reais de seu aumento de capital. Será definido também, o preço e a data da negociação das novas ações a serem emitidas. O acionista controlador (família Constantino) investirá até US$ 90 milhões e a Delta AirLines até US$ 56 milhões em ações preferenciais a serem emitidas.

Ontem, a notícia agradou ao mercado e as ações da companhia subiram 15,37%, liderando as altas do Ibovespa, comentou a XP Investimentos. A Delta também irá garantir um empréstimo a prazo, a ser celebrado pela Gol com credores terceiros, de até US$ 300 milhões.

Varejistas
As ações das varejistas caem hoje após dados ruins do setor para o mês de maio. As vendas no varejo brasileiro caíram 0,9% em maio, pior desempenho em 14 anos para esse mês e muito pior do que o esperado, aprofundando a fraqueza enfrentada pelo setor diante do cenário de inflação alta e economia fragilizada no país. Em relação a maio do ano passado, as vendas recuaram 4,5%, num mês marcado pelo Dia das Mães, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística).

Na Bolsa, as ações do Pão de Açúcar (PCAR4, R$ 73,31, -1,00%), Via Varejo (VVAR11, R$ 9,71, -5,64%), Lojas Renner (LREN3, R$ 114,00, -1,47%) e Magazine Luiza (MGLU3, R$ 2,92, -1,02%) fecharam no vermelho.

Vale mencionar que ontem as ações do Pão de Açúcar dispararam 6,6% após dados operacionais do segundo trimestre mostrar crescimento de 6,6% na receita consolidada na comparação com o mesmo trimestre de 2014. O Grupo Pão de Açúcar contempla as redes Assai, Cnova e Via Varejo. No caso da Via Varejo, também listada em Bolsa, a receita caiu 21,7% na mesma base de comparação.  

Eletrobras(ELET3, R$ 6,17, +3,87%; ELET6, R$ 9,04, +4,27%) 
A Eletrobras informou não ter sido intimada sobre qualquer processo de investigação no âmbito da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que apura irregularidades envolvendo contratos com a Petrobras. O comunicado foi publicado em resposta a questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre reportagem da revista Veja citada pelo jornal Folha de S.Paulo segundo a qual o empresário Ricardo Pessoa da construtora UTC teria dito aos procuradores que um diretor da Eletrobras sugeriu que desse ao PT parte do que esperava ganhar num contrato da estatal com a construção da usina nuclear Angra 3. 

Porto Seguro (PSSA3, R$ 40,69, -0,15%)
A Porto Seguro teve sua recomendação rebaixada de manutenção para underperform (desempenho abaixo da média) pelo Santander depois de forte desempenho do papel em Bolsa neste ano (+36,6%). Apesar do corte, o banco acredita que a companhia terá bons resultados no segundo trimestre. Os analistas Henrique Navarro, Boris Molina e Renata Cabral, do banco, introduziram um novo preço-alvo para os papéis para o final de 2016 de R$ 40,00. O preço-alvo para o fim desse ano é de R$ 34,00 por ação.  

Transmissão Paulista (TRPL4, R$ 40,60, +3,55%)
A elétrica Transmissão Paulista teve sua recomendação elevada de neutra para compra pelo BTG Pactual, assim como o preço-alvo, que passou de R$ 40,00 para R$ 45,00 por ação. Segundo analistas, o principal ponto fica para a potencial melhora no pagamento residual que deve ser pago por consumidores, em condições mais favoráveis para a companhia. O modelo do banco assume os mesmos números da Aneel para o pagamento residual de R$ 3,6 bilhões, a serem pagos em 30 anos. 

CVC(CVCB3, R$ 19,85, +4,42%)
Os papéis da CVC voltaram a subir hoje após forte alta ontem em meio a rumores de que a TUI Travel estaria preparando uma oferta pela companhia, segundo informações de Geraldo Samor, da Veja Mercados

Hoje, a empresa, maior operadora de turismo do País, aprovou em reunião do conselho de administração o aumento de capital em 0,9%, para R$ 160,9 milhões. O aumento de capital é reflexo de um exercício de opção de compra de ações da companhia. 

Recrusul(RCSL4, R$ 0,04, +100,0%)
As ações micro cap da Recrusul disparam 100% nesta sessão, mas, por conta do baixo valor de face, correspondem a uma alta de apenas R$ 0,02. Apesar do salto, os papéis operam no mesmo nível dos últimos oito meses.

Mais cedo, a companhia informou que vem, ao longo dos últimos meses despendendo esforçando para estruturar a operação imobiliária envolvendo seu parque fabril e, hoje, a empresa teve a resposta que, tanto a diretoria quanto o conselho de administração, mostraram-se positivos quanto à primeira proposta que fora apresentada nos autos da recuperação judicial com relação à aquisição deste imobilizado. Com a aprovação por parte do Ministério Público e pelo Juízo Cível da Comarca de Sapucaia do Sul, a administração submeterá à AGE (Assembleia Geral Extraordinária), a ser realizada dia 30 de julho 2015, a matéria para ser aprovada pelos acionistas da empresa.

Fortune Gems Mapa do site