Fortune Gems

Radar Fortune Gems

Santos Brasil (STBP3) distribuirá dividendos e JCP; Enauta (ENAT3) perto de concluir Fase 1 de Atlanta e 3R (RRRP3) divulgará balanço

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (8)

Por  Felipe Moreira -

O radar corporativo desta terça-feira (8) traz a distribuição de proventos da Santos Brasil (STBP3) no valor de R$ 89,7 milhões.

A Enauta (ENAT3) concluiu a perfuração e a completação do poço #6 (“7-ATL-6H-RJS”) do Campo de Atlanta dentro do prazo e do orçamento previstos.

Itaú (ITUB4) lucra R$ 8,742 bilhões no 2º trimestre, alta anual de 13,84%.

Aura Minerals (AURA33) lucra US$ 11,4 mi no segundo trimestre, baixa anual de 23,9%.

Grupo SBF (SBFG3), dona da Centauro, reverte lucro e tem prejuízo de R$ 32,6 mi no segundo trimestre.

Direcional (DIRR3) lucra R$ 74,2 milhões no segundo trimestre, alta anual de 30,3%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

JSL (JSLG3) amplia lucro em 21% no segundo trimestre de 2023, para R$ 41,3 milhões.

Pague Menos (PGMN3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 10 mi no 2º tri; anuncia aumento de capital de até R$ 400 milhões.

Vivara (VIVA3)  tem alta de 23,5% no lucro no segundo trimestre, a R$ 110 milhões.

Ainda na temporada de balanços, 3R Petroleum, Braskem, Cury, CVC Brasil, Engie Brasil, Enjoei, Eternit, Fras-Le, Gerdau, HBR Realty, Lojas Quero-Quero, Méliuz, Metalúrgica Gerdau, Movida, Omega Energia, RD – Raia Drogasil, Santos Brasil, Totvs e Valid divulgam seus números depois de encerradas as negociações da Bolsa brasileira.

Para 3R, o Itaú BBA espera que a receita deva crescer pelo aumento da produção. Já a margem Ebitda (rentabilidade operacional) deve ficar comprimida devido aos custos de transação advindos do acordo de Potiguar e pelo maior custo da venda de estoque de Papa Terra.

Já para Gerdau, o banco aponta que os resultados devem ser impactados principalmente pelo enfraquecimento da operação americana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira mais destaques:

Santos Brasil (STBP3)

A Santos Brasil aprovou a distribuição de um montante total de proventos no valor de R$ 89,7 milhões, sendo uma parcela de dividendos intermediários no valor de R$ 52.988.996,24, com base no resultado do primeiro semestre de 2023, além de outra parcela de crédito dos Juros sobre o Capital Próprio (JCP) antecipados, relativos ao período de abril a junho de 2023, no valor bruto de R$ 36.690.584,42. As condições abaixo elencadas deverão ser observadas, conforme o caso.

Para os dividendos intermediários:

  1. O valor por ação é de R$ 0,061317840 por ação;
  2. A data de 10 de agosto de 2023 para definir a posição acionária do respectivo cálculo;
  3. A data de 11 de agosto de 2023 para considerar as ações “ex-direitos”, sendo a data de 31 de agosto de 2023 para o início do pagamento.

Para pagamento de Juros sobre o Capital Próprio – JCP:

  1. O valor por ação é de R$ 0,042457633;
  2. A data de 10 de agosto de 2023 para definir a posição acionária do respectivo cálculo;
  3. A data de 11 de agosto de 2023 para considerar as ações “ex-direitos sobre Capital Próprio”;
  4. A data de 31 de agosto de 2023 para o início do pagamento.

Além dos proventos, o Conselho de Administração da companhia aprovou a continuidade do Programa de Recompra de Ações, então aprovado em Reunião do Conselho de Administração realizada em 09 de março de 2022, que ora se encerra, e será substituído pelo Programa de Recompra de Ações aprovado na presente data.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Novo Programa de Recompra terá como limite 85.744.587 de ações ordinárias de emissão da Companhia, em atendimento ao artigo 9º da Resolução CVM nº 77/2022, que estabelece o máximo de 10% de ações em tesouraria de cada espécie ou classe de ações em circulação no mercado, e terá prazo máximo de 18 meses, contados da sua aprovação.

Enauta (ENAT3)

A Enauta (ENAT3) concluiu a perfuração e a completação do poço #6 (“7-ATL-6H-RJS”) do Campo de Atlanta dentro do prazo e do orçamento previstos, o penúltimo do campo.

A conclusão do poço #7 (7-ATL-7HA-RJS), último do conjunto de poços da Fase 1 de Atlanta, está prevista para este terceiro trimestre de 2023.

“A conclusão de todos os poços produtores da Fase 1 do Campo de Atlanta representa importante marco na redução de riscos associados ao projeto e no aumento da capacidade potencial de produção para 50 mil barris de petróleo por dia quando o FPSO Atlanta entrar em produção em meados de 2024”, diz a companhia

Log-In Logística Intermodal (LOGN3)

A Log-In Logística Intermodal (LOGN3) informou que o Serviço Expresso Amazonas (SEA), iniciado em 27 de maio de 2023, passará a ter escalas semanais, anteriormente quinzenais, atendendo às demandas logísticas da região Norte, sobretudo, do Polo Industrial de Manaus, com 3 navios da Log-In (Log-In Discovery, Log-In Jatobá e Log-In Polaris) e mais um navio de outro armador, através de um novo acordo de troca de espaço.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Essa mudança vai garantir mais flexibilidade nas datas das escalas e maior frequência ofertada para o transporte de cargas, principalmente “de” e “para” Manaus, que correspondem a inúmeros tipos de produtos, como alimentos, bebidas, eletrônicos, linhas brancas, entre outros.

O Serviço Expresso Amazonas passará também a oferecer semanalmente uma rota expressa entre Manaus (AM) e o Porto de Santos (SP), sem escalas, reduzindo para, aproximadamente, nove (9) dias o tempo de viagem (transit time) das cargas transportadas entre esses portos. No sentido Norte, o Serviço escalará os portos de Santos, Navegantes, Salvador, Suape e Pecém.

WestWing (WEST3)

A WestWing (WEST3) informou que WNT Gestora De Recursos Ltda atingiu a posição de 32,35% do total de ações ordinárias emitidas pela companhia.

Nutriplant (NUTR3)

A Nutriplant (NUTR3) registrou lucro líquido de R$ 200 mil nos seis primeiros meses de 2023, apresentando uma redução de 96,0% quando comparado ao lucro líquido de R$ 5,0 milhões realizados no mesmo período de 2022.

O Ebitda de R$ 3,0 milhões no 6M23, 67,3% inferior ao valor realizado de R$ 9,1 milhões no mesmo período do ano anterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Itaú Unibanco (ITUB4)

O Itaú Unibanco (ITUB4) reportou lucro recorrente gerencial de R$ 8,742 bilhões referente ao segundo trimestre de 2023. A cifra é 13,84% maior que a registrada um ano antes. Na comparação com o primeiro trimestre, o crescimento foi de 3,63%.

O resultado ficou acima do esperado. O consenso Refinitiv previa lucro líquido de R$ 8,652 bilhões no período.

Eletrobras (ELET3)

A Eletrobras (ELET3) teve lucro líquido de R$ 1,619 bilhão no segundo trimestre de 2023, aumento de 16% em relação ao ganho de R$ 1,401 bilhão apurado no mesmo período do ano anterior.

A receita operacional líquida de vendas somou R$ 9,246 bilhões no período de abril a junho deste ano, crescimento de 4% sobre os R$ 8,856 bilhões no mesmo período do ano passado.

Aura Minerals (AURA33)

A mineradora de ouro e cobre Aura Minerals (AURA33) reportou lucro líquido de US$ 11,4 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), montante 23,9% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2022.

A empresa explica que a perda de desempenho “deve-se principalmente ao menor volume de produção e vendas no trimestre”.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou US$ 26,6 milhões no 2T23, uma redução de 12,3% em relação ao 2T22.

CBA (CBAV3)

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA; CBAV3)) registrou R$ 50 milhões de prejuízo líquido no segundo trimestre de 2023. O resultado representa uma reversão frente ao lucro de R$ 511 milhões apurado no mesmo intervalo de 2022.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado da CBA foi de R$ 74 milhões no mesmo período, o que representa uma queda de 88% ante o mesmo intervalo do ano anterior e recuo de 11% na comparação trimestral.

Direcional Engenharia (DIRR3)

A Direcional (DIRR3) reportou lucro líquido de R$ 74,2 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), montante 30,3% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 134,2 milhões no 2T23, um crescimento de 13,5% em relação ao 2T22.

Grupo SBF (Centauro) (SBFG3)

O Grupo SBF (SBFG3), dono da marca Centauro, registrou prejuízo líquido de R$ 32,6 milhões no segundo trimestre de 2023, revertendo lucro líquido de R$ 31,7 milhões de um ano antes.

“A queda do lucro é explicada, principalmente, pelo aumento das despesas operacionais e das despesas financeiras”, diz relatório.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 149 milhões, queda anual de 3%. Isso levou a uma queda da margem Ebitda de 1,1 p.p. (ponto percentual), para 9,4%.

JSL (JSLG3)

A JSL (JSLG3), braço de logística da Simpar (SIMH3), reportou crescimento de 20,8% no lucro líquido ajustado no segundo trimestre de 2023 na comparação com o mesmo período do ano passado, para R$ 41,3 milhões. O indicador foi ajustado em função da incorporação dos números da IC Transportes, empresa comprada pela JSL em março – em termos contábeis, a última linha do balanço registrou R$ 205,2 milhões, o que seria um crescimento de 587,8%.

Kora Saúde (KRSA3)

A Kora Saúde (KRSA3) registrou prejuízo líquido ajustado de R$ 9 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), revertendo lucro líquido de R$ 29,6 milhões no mesmo intervalo de 2022.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 130,3 milhões no 2T23, um crescimento de 11% em relação ao 2T22.

Pague Menos (PGMN3)

A Pague Menos (PGMN3) obteve prejuízo líquido ajustado de R$ 10 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), revertendo lucro de R$ 56,7 milhões do mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta segunda-feira (7).

A empresa atribui o resultado principalmente ao crescimento das despesas financeiras e Extrafarma, ainda em processo de turnaround.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 271,5 milhões no 2T23, um crescimento de 28,9% em relação ao 2T22.

Technos (TECN3)

A Technos (TECN3) registrou aumento de 2,6% no lucro líquido no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 14,7 milhões para R$ 15,1 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 23,5 milhões, alta anual de 1,8%. Isso levou a uma elevação da margem Ebitda ajustada de 26 p.p. (pontos percentuais), para 26,9%.

Vivara (VIVA3)

A Vivara (VIVA3), a maior rede de joalherias da América Latina, registrou aumento de 23,5% no lucro líquido no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 89,1 milhões para R$ 110 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 132,4 milhões, crescimento anual de 32,3%. Isso levou a uma elevação da margem Ebitda ajustada de 2,3 p.p. (pontos percentuais), para 23,6%.

Compartilhe
Fortune Gems Mapa do site