Fortune Gems

Conteúdo editorial apoiado por
XPIRicoClearBanco Modal

IM Trader

Análise técnica

Trade hoje: Ibovespa patina em julho e anda de lado após ganhar mais de 7% no 1º semestre

Ibovespa opera, agora, abaixo de um canal de linha de tendência de alta, após disparar em junho; confira o que esperar pela análise técnica

Por  Rodrigo Petry -

O Ibovespa fechou com queda de 0,32% nesta terça-feira (18), aos 117.841 pontos, passando a acumular perdas de 0,21% neste mês de julho – bem diferente de junho, quando saltou 9%, na maior valorização mensal do índice desde o final de 2020, acumulando alta de 7% no primeiro semestre deste ano.

Após toda essa disparada do mês passado, será que o Ibovespa perdeu o fôlego de vez?

Conforme grafistas consultados pelo Fortune Gems, a Bolsa passou a patinar e a andar de lado quando tocou nos 120,5 mil pontos, no final do mês passado.

Nesta região, dos 120 mil a 121 mil pontos encontra-se um forte ponto de resistência,o que, pela análise gráfica, atrai vendedores. Por isso, a Bolsa tem tido dificuldade de sobrepor essa faixa de preços e buscar novos alvos.

Entretanto, o movimento de lateralização, no curto prazo, vem sendo caracterizado pela manutenção do índice acima dos 115 mil a 116 mil pontos, importante região de suporte, que atrai compradores.

Além disso, o Ibovespa passou a operar abaixo de um canal de linha de tendência de alta (LTA), que havia sido formado durante a disparada da Bolsa mês passado, mostrando enfraquecimento da ponta compradora do Índice.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diante deste cenário, confira o que especialistas esperam para o Ibovespa, com base na análise técnica.

Trade hoje: análise técnica Ibovespa

Para o analista técnico do PagBank, Rodrigo Paz, o Ibovespa, no curto prazo, “está em um claro movimento lateral”. “Neste cenário, é necessário aguardar por uma definição do índice no curto prazo. Para seguir movimento altistas, o Ibovespa terá que romper os 120.518/121.618 pontos. Caso isso aconteça, o alvo inicial será na região dos 125.000pontos.”

No entanto, aponta ele, vale atenção à faixa dos 116.500/114.835, que, se rompida, “poderá ocasionar baixas no índice, podendo aumentar o fluxo vendedor para buscar a faixa dos 110.000, onde se encontra a médias de 200 períodos”.

Gráfico diário do Ibovespa: abril a julho/2023

Fonte: trvd. Elaboração: Rodrigo Paz

Enquanto isso, Matheus Lima, analista técnico da Top Gain, destaca que o Ibovespa – até o início deste mês – vinha sendo negociado dentro de um canal de alta, com topos e fundos ascendentes.

No dia 11 de julho, porém, assinala ele, a LTA (linha de tendência de alta) do canal foi perdida e, a partir de então, o Ibovespa passou a trabalhar “abaixo deste canal, sinalizando um possível enfraquecimento da ponta compradora”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Caso o Ibovespa inicie uma movimentação com topos e fundos descendentes poderá voltar à região de suporte dos 115.705 pontos e, caso haja a perda dessa região, os próximos pontos a serem testados novamente como suporte serão os 113.070 e, logo abaixo, os 111.705 pontos. Já os pontos de resistência ficam nos topos anteriores em 119.740e120.200 pontos“, analisa Lima.

Gráfico 60 minutos do Ibovespa: abril a julho/2023

Fonte: ProfitChart. Elaboração: Matheus Lima

Ibovespa médio prazo

Analisando o gráfico semanal, Paz diz que se observa o Ibovespa de “forma lateral, após sequência altista”. “Na última semana, o Ibovespa fechou com baixa de 1,00%, mostrando grande volatilidade e se mantendo acima da faixa dos 116.500 pontos”, assinala.

Para retomar movimento altista, acrescenta ele, será necessária a entrada de boa força nas compras, a fim de superar a faixa de resistência nos 120.518 (máxima de 2023) e a faixa de 121.628 pontos (máxima de 2022).

“Caso isso aconteça, a tendência é ganhar fôlego para buscar a região dos 125.000 e posteriormente a faixa dos 131.000 pontos (topo histórico do índice). Caso haja movimento vendedor, devemos nos atentar à faixa dos 116.500/114.835, que, se rompida, poderá buscar novamente a média de 200 períodos nos 108.570 pontos”, reforça Paz, em relação à análise semanal do gráfico do Ibovespa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gráfico diário do Ibovespa: fevereiro/2022 a julho/2023

Fonte: trvd. Elaboração: Rodrigo Paz

Ibovespa consolidado

Para Lima, é possível observar que, no médio prazo, após o rompimento de uma linha de tendência de baixa (LTB) [veja a linha vermelha do gráfico abaixo], o índice Ibovespa (IBOV) está em sua sexta semana consecutiva sendo negociado em uma consolidação, entre os 120.515e115.705 pontos, “uma região extremamente relevante”.

“Vale ressaltar que nesta região de consolidação temos o suporte que é uma região de topo anterior que foi rompida (princípio da bipolaridade) e a LTB que agora está servindo também como suporte, gerando ainda mais relevância a esse ponto dos 115.705.”

Gráfico semanal do Ibovespa: janeiro/2020 a julho/2023

Fonte: ProfitChart. Elaboração: Matheus Lima

Próximo de suporte

Para os analistas técnicos do Itaú BBA, Fábio Perina, Lucas Piza e Igor Caixeta, o Ibovespa se encontra próximo de ponto de suporte. Ontem (17), por exemplo, a Bolsa, na mínima, marcou os 116.500 pontos, “bem próximo a região de suporte em 116.300/115.700pontos”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Em nossa visão, este patamar é o primeiro sinal de alerta de curto prazo, antes dos 114.200 pontos, que mantém o índice em tendência de alta”, destacam os analistas.

No sentido inverso, “a esperança de uma retomada do movimento de alta e o sentimento de que a realização de lucros ficou para trás estão na resistência inicial em 119.000 pontos. Se conseguir, dará um passo em direção a à máxima de 2022, (121.600 pontos)”.

“Apesar da fragilidade do Ibovespa na última semana, o viés positivo do mercado americano e o fechamento acima de suporte do índice ainda dão um conforto de que o cenário altista segue em curso”, analisa o BBA.

Gráfico diário do Ibovespa: março/2022 a julho/2023

Fonte: Broadcast. Elaboração: Itaú BBA

“Neste momento, é importante o investidor separar o que é posição de um gráfico intraday, sensível a uma realização de lucros, da posição de um gráfico diário, que pode ter um stop um pouco mais longo”, concluem os especialistas do BBA.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para a Genial, o Ibovespa segue dentro de uma congestão estreita [veja gráfico abaixo] no curto prazo, entre 116.560 pontos (suporte) até 120.520 pontos(resistência).

“Se romper essa resistência imediata pode buscar os próximos topos em 120.750,121.580e123.600 pontos. Já se romper o suporte dessa congestão pode corrigir até 108.190 pontos”, aponta o analista Heytor Bortolucci.

Gráfico diário do Ibovespa: dezembro/2022 a julho/2023

Fonte: Neologica. Elaboração: Genial

Confira as últimas análise técnicas do Fortune Gems

Compartilhe
Fortune Gems Mapa do site