Fortune Gems

Fortune Gems - Ifix supera 3.200 pontos pela 1ª vez em mais de 3 anos; confira próximos alvos

E mais: 24 FIIs pagam dividendos acima da Selic; fundos imobiliários estão entre as aplicações que podem se beneficiar com queda da Selic

Wellington Carvalho

Publicidade

OIfix – índice dos FIIs mais negociados na Bolsa – fechou a sessão desta quinta-feira (3) com alta de 0,29%. O desempenho ocorre um dia após o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduzir em 0,50 ponto a taxa Selic, para 13,25% ao ano.

Com o resultado, o Ifix alcançou 3.201 pontos, a quinta maior pontuação da história do indicador, criado em 2012. O topo histórico do índice foi registrado no dia 3 de janeiro de 2020, como mostra a tabela abaixo.

Data do pregãoPontuação do Ifix
03.01.2020       3.254
06.01.2020       3.250
07.01.2020       3.240
02.01.2020       3.225
03.08.2023       3.201

Fonte: Fortune Gems

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do Fortune Gems

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O mercado de fundos imobiliários estava ansioso pelo início do ciclo de redução da Selic, avalia Gabriel Barbosa, gestor do FII TRX Real Estate (TRXF11). Segundo ele, o recente desempenho do segmento comprova a expectativa.

“Quando olhamos a performance dos últimos 4 meses, estamos falando de uma valorização de 15,8% do Ifix, o que é bem relevante para esse modelo de fundo”, explica. “O comportamento mostra que o setor já estava se preparando para esse movimento de corte de juros”, completa.

No ano, o índice dos fundos imobiliários acumula ganhos de 11%. Confira os demais destaques do dia.

Continua depois da publicidade

Maiores altas desta quinta-feira (3):

TickerNomeSetorVariação (%)
JSAF11JS Ativos FinanceirosFoF2,09
PATL11Pátria LogísticaLogística2,02
VGIP11Valora IPTítulos e Val. Mob.1,93
RBRP11RBR PropertiesHíbrido1,49
HGBS11Hedge Brasil ShoppingShoppings1,42

Maiores baixas desta quinta-feira (3):

TickerNomeSetorVariação (%)
RCRB11Rio Bravo Renda CorporativaLajes Corporativas-1,78
JSRE11JS Real EstateHíbrido-1,71
TORD11Tordesilhas EIDesenvolvimento-1,62
SARE11Santander RendaHíbrido-1,24
BTAL11BTG Pactual AgroAgro-1,08

Fonte: B3 

Giro Imobiliário: 24 FIIs pagam dividendos acima da Selic; fundos imobiliários estão entre as aplicações que podem se beneficiar com queda da Selic

Cresce o número de FIIs com dividendos acima da Selic de 13,25%; retornos chegam a 18%

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central cortou em 0,50 ponto percentual a taxa básica de juros da economia, a Selic – primeiro corte desde agosto de 2020. Com a decisão, aumentou o número de fundos imobiliários que pagam dividendos acima do indicador.

Levantamento do Fortune Gems com dados da Economatica, plataforma de informações financeiras, lista 24 FIIs que apresentaram dividend yield superior a 13,25%, novo patamar da Selic, nos últimos 12 meses. O número é maior do que os 16 observados no estudo realizado em junho e dos 12, em maio.

A relação toma como base apenas os fundos que compõem o Ifix – índice dos FIIs mais negociados na Bolsa – e que, no período, tenham tido retorno total (valorização da cota mais distribuição de dividendos) positivo.

Com um dividend yield de 18%, o Cartesia Recebíveis (CACR11) encabeça a lista. Na sequência, aparecem o JPP Capital (JPPA11), Riza Akin (RZAK11) e Ourinvest JPP com taxas acima de 16%. Confira a lista completa.

FIIs estão entre as aplicações que podem se beneficiar com queda da Selic, afirmam analistas

Especialistas reconhecem que o otimismo com o corte de juros fará preço no mercado de FIIs, mas lembram que os fundos imobiliários são afetados por diversos fatores macroeconômicos e é importante que a atividade econômica responda ao corte na Selic.

Para Marcos Correa, especialista em Investimentos na Suno Research, a alta de 11,57% do IFIX — índice de referência do mercado de FIIs — no ano veio para corrigir assimetrias nas cotações e o otimismo ainda não apareceu nos preços. “A maior parte desse movimento foi de correção de ativos que estavam mais baratos do que deveriam”.

João Vítor Freitas, analista da Toro Investimentos, vê potencial para valorização dos FIIs mesmo após o rali do primeiro semestre. “Mesmo com antecipação do mercado, a tendência é que os juros mais baixos sigam estimulando os FIIs”, diz Freitas.

Os FIIs “de tijolo”, que compram galpões logísticos, shoppings e escritórios, são os mais falados do momento. Isso porque alguns segmentos sofreram muito durante a pandemia de Covid-19 e voltam de vez ao radar dos investidores com a queda de juros.

Leia mais:

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do Fortune Gems. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.

Fortune Gems Mapa do site